Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

UM NOVO LUGAR

para todos

CRIPTOENGANO

...quando chega a essa face de um negócio destes, o melhor é mesmo saltar fora.

03.05.21

CRIPTOENGANO.jpg

Essencial, seria as pessoas assumirem os riscos que correm. Antes de assumirem, “elas” precisam de especializar-se e estarem bem informados naquilo em que se metem. Trabalhar com amadores é muito complicado. Bem; mais uma vez, foi telespectador de um programa da SIC; “Essencial”, da nossa querida jornalista Conceição Lino. Não estou a ser irónico, gosto muito dos temas que leva para os seus programas ou projetos jornalísticos, como quiserem chamar.

Desta vez o tema é sobre a moeda virtual mais valiosa do momento, a criptomoeda Bitcoin. Conceição Lino, começou por explicar o que era o Bitcoin e como nasceu essa ideia de criar uma moeda virtual; falou também dos altos e baixos da moeda e os riscos que pode apresentar, para quem é investidor. Um dos riscos, como é óbvio, será as burlas por detrás de quem não sabe como tudo isso funciona. Para ser médico é preciso estudar, no Bitcoin e para investimentos na bolsa de valores também é preciso saber e não é pouco. É preciso ter consciência dos riscos que isso possa ter, por isso convém tentar encontrar um profissional ou especialista na matéria, que não é o meu caso.

Na “reportagem” foi apresentada uma empresa, que pelos vistos burlou uma serie de gente, com um sistema de pirâmide, que não resultou por falta de participantes. Claro, quando chega a essa face de um negócio destes, o melhor é mesmo saltar fora. Eu até acredito que as pessoas não tenham sido burladas, o problema foi os altos e baixos da bitcoin; mas também, atenção, podia ser os malandros a por o dinheiro ao bolso e não fazerem o trabalho como deve ser. Enfim, vai ser difícil chegar a uma conclusão exata, do que aconteceu, por isso mesmo, ninguém dos lesados fez queixa crime na polícia.

Também investi numa empresa de bitcoins e até recebi bónus e aquelas tretas todas; o problema é que a empresa começou a dar problemas e a impedir os investidores de retirar o seu dinheiro. Ainda tenho, por lá uns “euritos” para sacar, mas não me deixam tirar; enfim, sei de quem tenha bem mais. É preciso ter paciência, embora seja difícil, saber bem com quem estamos a lidar. Confesso que é algo que não me atrai, porque pintam tudo como dinheiro fácil e isso não é bem assim como algumas empresas pintam ou aparentam ser.

Por isso aconselho a procurar um profissional/especialista. Existe riscos altos e tudo isso tem um preço. De tudo isto, só não gostei da reportagem e tudo o que nela se envolve, porque não explicaram que existe pessoas que fazem um bom trabalho; só se focaram nas burlas e em desvalorizar a moeda. Mas aí cada um tem a sua maneira de apresentar as situações.